sábado, 9 de agosto de 2014

Qual o melhor vinho do mundo?

Não existe apenas uma resposta para essa pergunta, mas várias.
É o vinho que mais gostamos? Ou nosso vinho do momento?
A bebida dita de Baco é bastante agregadora (dificilmente as pessoas tomam uma garrafa de vinho sozinhas).
Minha experiência de infância é bem diversificada, pois meus dois avós costumavam nos dar um gole de vinho quando éramos crianças.
Meus avós de São Roque eram pessoas simples, trabalhadores rurais. Quando questionado sobre vinhos meu avô Osmar afirmava categoricamente: o” melhor vinho é do seu Zé, os importados não prestam”.
O seu Zé possuía no fundo da sua casa algumas parreiras e produzia vinho e vinagre no mesmo local. Para fazer o vinagre existe uma bactéria no ar que transforma o vinho em vinagre.
Ou seja, todos os vinhos do seu Zé já estavam no caminho de se tornar vinagres. Além disso, eram muito marrentos, pois ele colhia as uvas verdes.
Meu outro avô era empresário. Viajou para vários lugares do mundo e, apesar de ser uma pessoa simples, costumava beber Veuve Clicquot, Freixenet, entre outras bebidas.

Assim, tive uma experiência vínica bem eclética e diversificada. E posso afirmar: o melhor vinho do mundo é o que te remete a recordações especiais, o que pode ser compartilhado com pessoas também especiais, o que completa um momento feliz.