terça-feira, 6 de maio de 2014

Risoto de Chocolate com Frutas Casa com Taylor's LBV


Esse risoto doce também foi feito na degustação do restaurante da Márcia que abrirá em breve: o Íris e Francisco em Sorocaba. Fizemos o Risoto de Chocolate com frutas e harmonizei com um vinho espetacular: Taylor's LBV. Pela foto podem imaginar como ficou, né?

Risoto de Chocolate com Frutas

Ingredientes:
60g de Manteiga
Raspas de 1 limão siciliano
100g de Arroz Arbóreo
50ml de Vinho branco seco
Aproximadamente 300ml de Infusão de especiarias
80g de Chocolate meio amargo ralado
50g de Creme de leite de caixinha

Decoração
3 Morangos em fatias
100g de Mirtilo
2 Physalis
Folhas de hortelã e hortelã chiffonade

Crocante de Amêndoas
100g de Amêndoas laminadas
80g de Açúcar

Infusão de Especiarias
1 Litro de Água
3 Paus de canela
5 Cravos
3 Anis estrelados
1 Fava de baunilha
3 Cardamomos
3 Zimbros

Modo de Preparo:
1. Para o risoto: Colocar a manteiga na panela, derreter, acrescentar o arroz e deixar refogar rapidamente.
2. Acrescentar o vinho branco seco e mexer até evaporar.
3. Vá acrescentando a infusão de especiarias aos poucos e mexa às vezes.
4. Enquanto isso colocar o creme de leite até começar a ferver, desligar, acrescentar o chocolate e mexer.
5. Quando o arroz estiver quase al dente, acrescentar o chocolate com o creme de leite e mexer até ficar al dente.

Crocante de Amêndoas
Modo de Preparo:
1. Colocar o açúcar no fogo e sacudir a panela devagar para ir derretendo (não mexer).
2. Quando estiver todo derretido acrescentar as amêndoas, mexer, retirar do fogo e colocar sobre um mármore untado com manteiga.
3. Deixar esfriar, quebrar e utilizar para decorar.

Infusão de Especiarias
Modo de Preparo:
1. Ferver a água.
2. Desligar, acrescentar as especiarias e tampar.
3. Esperar esfriar e peneirar. Utilizar quente no arroz.

Montagem: Coloque uma porção de risoto no prato, decore com as folhas de hortelã, com as frutas.
Salpique a chifonnade de hortelã. Decore com o crocante de amêndoas.

Veja a harmonização AQUI

Taylor's LBV Casa com Risoto de Chocolate com Frutas


A região do Douro, local onde nasceu o vinho do Porto, é uma das mais antigas e mais bonitas regiões vinícolas da Europa. Produz vinho há 2 mil anos.
Em 1756, o Douro tornou-se a primeira das grandes regiões vinícolas clássicas a ser legalmente demarcada.
Separada da zona litoral e do clima temperado pela Serra do Marão que a protege dos ventos chuvosos que vem do Atlântico, a região do Douro tem um clima caracterizado por verões quentes e secos e invernos rigorosos. É uma região de paisagem selvagem e montanhosa, até pouco tempo, grande parte da região era distante e inacessível.
A maioria das melhores vinhas estão plantadas nas encostas íngremes que margeiam o rio Douro e os seus afluentes, tais como os rios Pinhão, Távora e Torto. É a única área produtora de vinho no mundo onde se pratica a viticultura de montanha de clima quente.

Se quiser entender um pouco sobre o vinho do Porto e seus estilos veja o link do Casa com Vinho: Vinho do Porto.
Vinho: Taylor's Late Bottled Vintage 2008
Prato: Risoto de Chocolate com Frutas (Veja a Receita)
         Castas: 

         Safra: 2008
Vinícola: Taylor's
Álcool: 
País: Portugal (Douro)

Análise do vinho:

Vinho tinto, cor rubi intenso.
É um vinho com aromas de frutas negras (como groselha e cereja) e especiarias. Na boca possui ótima acidez, açúcar muito agradável, álcool bem integrado, tanino elegante e agradável.
Harmonização
A harmonização com o risoto e o vinho do Porto ficou muito gostosa e equilibrada. As frutas e especiarias do vinho combinaram muito bem com o chocolate, a acidez das frutas frescas ficou bem equilibrada com a acidez do vinho. O crocante de amêndoas também acompanhou bem o vinho. Foi uma harmonização incrível, que vale a pena testar... 

CASA COM VINHO

Vinho do Porto

Vinho do Porto
O vinho do Porto é um vinho fortificado. Os vinhos fortificado é feito adicionando uma porção de aguardente vínica durante o processo de produção. No vinho do Porto, a adição da aguardente vínica acontece antes do vinho ter terminado a fermentação. O vinho manterá a doçura natural da uva, tornando-se rico, redondo e macio na boca.
O Porto possui uma variedade de estilos, cada um com seus próprios sabores característicos, desde o intenso e frutado do Reserva ou do Late Bottled Vintage até a opulência e complexidade do Tawny de idade ou a imponência do Porto Vintage. Mais do que qualquer vinho, o Porto oferece infinitas oportunidades de harmonização com comida. Geralmente é servido no final da refeição com queijo, como um vinho de sobremesa ou como digestivo, embora alguns estilos como o Porto branco, também possa ser apreciado como aperitivo. É considerado um dos vinhos mais civilizados e sociáveis pois ajudará a tornar especial qualquer ocasião.
O vinho do Porto está dividido em três grandes famílias: Branco, Tawny e Ruby. A primeira é elaborada a partir de castas brancas e as duas restantes a partir de castas tintas.

Tawny
Os Tawnys podem ter tonalidades entre âmbar e castanho. Seu sabor lembra nozes e figos secos por causa dos anos de oxidação lenta e controlada em grandes barris ou cubas. Apresentam-se com dois nomes: Colheita (onde se especifica a data de colheita) ou Indicação de Idade (com o número de décadas que faz o lote do vinho e pode ir de 10 a 40 anos). Os tawny são mais alcoólicos, quanto mais antigos.

Quando e como beber:
Os colheitas e os Tawny envelhecidos devem ser servidos sempre frescos. Estes podem ser servidos como aperitivos ou no fim das refeições, ótimos para acompanhar nozes. Os tawny 10 ou 20 anos são os melhores para acompanhar queijos Silton e o queijo da Serra da Estrela.

Ruby
Os Portos Ruby, com o Vintage sendo a categoria do topo da escala, são cheios de cor e ligeiramente mais doces e frutados do que os Tawny. O Vintage deve ser guardado durante anos para que os seus taninos se tornem mais macios para ser bebido. Atualmente, o álcool utilizado para interromper a fermentação do vinho do Porto é de ótima qualidade, e produzem um Porto Vintage mais equilibrado, menos adstringente e possível de beber logo após alguns anos após a colheita. Porém, se o vinho continuar a envelhecer na garrafa, se tornará mais complexo. Existem algumas categorias de vinho do Porto: Crusted, LBV, Reserva e Ruby.

Quando e como beber:
O Ruby é melhor servido a uma temperatura média e acompanha bem alguns queijos, como o da Serra da Estrela, o queijo de Azeitão, e alguns queijos não pasteurizados, no caso do LB. Combinam também com chocolate amargo e doces com café.

Branco
O vinho do Porto branco possui em vários níveis de doçura. O seco é pouco doce, o meio seco bastante doce e o doce é uma bebida bem doce. O Porto rosé é um novo estilo de Porto doce, bom para beber fresco ou em cocktails.
Existe uma bebida chamada Portônica, é um vinho do Porto com água tônica, muito bom gelado para ser servido de entrada.